Um Olhar para Missões

Quando mudei para a cidade de Aracaju-SE tive muita dificuldade de adaptação, pois a todo o momento comparava Aracaju a minha cidade de origem. Até que um dia, um amigo me disse:

"Nunca vai ser igual, mas ficará bem melhor quando você olhar para a cidade de Aracaju com um olhar diferenciado."

Naquele momento entendi que a diferença está em como olhamos as coisas, pessoas e situações. No Evangelho de João lemos a história de Nicodemos e da Mulher Samaritana. Aos olhos humanos um contraste total. A mulher Samaritana, de uma raça que os judeus consideravam inferior sem qualquer direito diante de Deus. Aparentemente discriminada em sua comunidade, pois estava tirando água no poço sozinha. Conhecida como a mulher de muitos maridos.

Nicodemos um homem importante entre os judeus. As primeiras palavras de Nicodemos revelam sua condição de homem religioso e temente a Deus: ”Mestre, sabemos que ensinas da parte de Deus, pois ninguém pode realizar os sinais miraculosos que estais fazendo, se Deus não estiver com ele” (João3.2).

Mas Louvado seja Deus que não vê como o homem vê (ISm.6:7). Jesus com seu olhar de misericórdia, com seu olhar de compaixão, com sua visão missionária, não olhou para o currículo de Nicodemos nem tão pouco para o passado da Mulher Samaritana. Jesus viu a necessidade de cada um deles.

Com missões nossa visão não deve ser diferente. A igreja do Senhor Jesus Cristo, tem como ordenança levar o Evangelho a toda criatura. Seja com missões mundiais, campanhas, evangelismo, congregações, temos que ver a necessidade de cada trabalho e cumprir o mandamento do Senhor.

Nosso olhar é de compaixão ou obrigação para com a obra missionária? Nosso olhar reflete a preocupação para com aquele que sofre sem Jesus e sem esperança?

O Senhor JESUS nos ordenou levar Sua Palavra a todos os lugares. Que nossa visão e entendimento em relação a missões e evangelismo, seja aquela que exige de nós qualquer tipo de esforço para o cumprimento.

Que o Senhor Deus nos Abençoe!

Irinéa Moura