A busca pela santidade | 1 Pedro 2.1-10

Penso que uma das maiores vulnerabilidades desse tempo presente é exatamente na área da santificação. Ao longo de toda história nós fomos levados a crer que santidade é algo distante demais para os homens, já que somos seres carnais, pelo menos essa é a teoria dessa nova “onda de teologia” barata que assistimos. Então inevitavelmente passamos a acreditar que o homem não consegue ser santo. E isto é o resultado da apostasia para com Deus. Que se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus. (2Ts. 2.3,4). Mas uma vida de santidade é possível, isso nos garante a Palavra. Vamos olhar para o texto e encontrar nele verdades para uma vida de santidade.
1. Somos alimentados pelo Deus da Santidade: A Palavra de Deus tem vida, dá vida e sustenta a vida. O apóstolo Pedro adverte (vv. 1-3) que se “despojem”, ou seja, deixando certas atitudes incorretas do coração que podem ser um empecilho para seu anseio pela Palavra e para seu crescimento espiritual. Aqui o apóstolo fala da maldade que se refere a perversidade em geral do coração humano, disse ainda que para uma alimentação correta precisamos nos livrar da hipocrisia que finge gostar de leite mas não gosta. É como pessoas que estão na igreja, mas não gostam da Palavra. E continua advertido que a inveja que é a causadora de outros danos, seja também afastada da nossa vida, assim sem maldade, hipocrisia, invejas. Alimentados do leite puro sem falsificação só temos que crescer, pois no verso três ele afirma uma vez que já provados do doce alimento do Senhor Jesus que é benigno, que é bom, o resultado é ser edificado em santificação.
2. Somos pedras do mesmo edifício: (vv.4-8) Agora apóstolo Pedro nos dá uma descrição detalhada de Jesus Cristo, a Pedra viva, que ressurreto é a Pedra eleita e preciosa. Pedro cita Isaias 28. 16 e Salmo 118.22 em sua pregação e ressalta que Jesus Cristo apesar de ter sido eleito por Deus, foi rejeitado pelos homens. Não era o tipo de Messias que esperavam, de modo que tropeçavam nele. Embora tenha sido rejeitado pelos homens, Jesus Cristo foi exaltado por Deus. O único e verdadeiro motivo pelo qual os homens tropeçaram foi sua recusa em sujeitarem à Palavra. (v.8). Se todos nós seguirmos as plantas deste edifício que Deus apresenta em sua Palavra, poderemos trabalhar juntos sem discórdia e edificar sua Igreja como pedras vivas, santificadas para a glória do Senhor. Se você é pedra viva Deus honrará seus sacrifícios. Mas como está sua vida com Deus?
3. Somos sacerdotes do mesmo Templo (vv.5, 9): No Antigo Testamento o povo possuía um sacerdócio, agora é um sacerdócio. Todo cristão tem o privilegio de entrar na presença de Deus (Hb. 10.19-25). E ninguém se chega a Deus por meio de uma pessoa aqui na terra, mas pelo único Mediador, Jesus Cristo (1Tm2.1-8). Somente os sacerdotes podiam oferecer sacrifícios, e aqui Pedro menciona claramente o privilégio de cada salvo santificado em Cristo de oferecer os seus sacrifícios. Veja que no Antigo Testamento os sacrifícios eram de animais, agora o apóstolo instrui os santos a oferecerem sacrifícios espirituais, ou seja, depois de Cristo o sumo sacerdote, não há mais necessidade de oferecer animais, mas sim uma vida de santidade isso agrada ao Senhor que no seu Templo recebe agradavelmente nossas ofertas. Portanto, um cristão com uma vida de sacerdócio genuíno sempre terá uma vida de santidade e isso acarretará em alimentar-se da Palavra, ser pedra viva e oferecer o corpo a Ele em sacrifício (Rm. 12.1-2), isto é servi-Lo com seu corpo em santidade, oferecer louvor puro com lábios puros (Hb. 13.15) e as boas obras que podemos realizar em favor dos outros (Hb. 13.16). Assim o verdadeiro cristão busca sempre a santidade para agradar a Aquele que o chamou para geração eleita.

Pr. Silvio Lamêgo